01/06/10

ou são "estúpidos" ou uns "mansos"

Reconheço a minha aversão a emigrantes ou estrangeiros que vêm armados aos cucos falar mal do nosso país ou do nosso povo. Nessas situações sou quase sempre tentada a pensar "ouve lá, para falar mal estamos cá nós, não precisamos de mais ninguém, portanto cuida lá da tua porcaria que de certeza não estás isento". É capaz de ser um pensamento mauzinho mas, enfim, ninguém é perfeito.

Contudo, às vezes tenho de reconhecer um pensamento lógico genial e aquele que transcrevo (solicitando a devida permissão a Mário Rodrigues que me deu a conhecer e que podem encontrar aqui e aqui) sem dúvida que o é:


"Sem comentários! Estava há dias a falar com um amigo meu nova-iorquino que conhece bem Portugal. Dizia-lhe eu à boa maneira do "coitadinho" português: Sabes, nós os portugueses somos pobres ... Esta foi a sua resposta: Como podes tu dizer que sois pobr...es, quando sois capazes de pagar por um litro de gasolina, mais do triplo do que pago eu? Quando vos dais ao luxo de pagar tarifas de electricidade e de telemóvel 80 % mais caras do que nos custam a nós nos EUA? Como podes tu dizer que sois pobres quando pagais comissões bancárias por serviços e cartões de crédito ao triplo que nós pagamos EUA? Ou quando podem pagar por um carro que a mim me custa 12.000 USDólares (8.320 EUROS) e vocês pagam mais de 20.000 EUROS, pelo mesmo carro? Podem dar mais de 11.640 EUROS de presente ao vosso governo do que nós ao nosso. Nós é que somos pobres: por exemplo em New York o Governo Estatal, tendo em conta a precária situação financeira dos seus habitantes cobra somente 2 % de IVA, mais 4% que é o imposto Federal, isto é 6%, nada comparado com os 20% dos ricos que vivem em Portugal. E contentes com estes 20%, pagais ainda impostos municipais. Além disso, são vocês que têm "impostos de luxo" como são os impostos na gasolina e gás, álcool, cigarros, cerveja, vinhos etc, que faz com que esses produtos cheguem em certos casos até 300 % do valor original, e outros como imposto sobre a renda, impostos nos salários, impostos sobre automóveis novos, sobre bens pessoais, sobre bens das empresas, de circulação automóvel. Um Banco privado vai à falência e vocês que não têm nada com isso pagam, outro, uma espécie de casino, o vosso Banco Privado quebra, e vocês protegem-no com o dinheiro que enviam para o Estado. E vocês pagam ao vosso Governador do Banco de Portugal, um vencimento anual que é quase 3 vezes mais que o do Governador do Banco Federal dos EUA... Um país que é capaz de cobrar o Imposto sobre Ganhos por adiantado e bens pessoais mediante retenções, necessariamente tem de nadar na abundância, porque considera que os negócios da nação e de todos os seus habitantes sempre terão ganhos apesar dos assaltos, do saque fiscal, da corrupção dos seus governantes e autarcas. Um país capaz de pagar salários irreais aos seus funcionários de estado e da iniciativa privada. Os pobres somos nós, os que vivemos nos USA e que não pagamos impostos sobre a renda se ganhamos menos de 3.000 dólares ao mês por pessoa, isto é mais ou menos os vossos 2.080 euros. Vocês podem pagar impostos do lixo, sobre o consumo da água, do gás e electricidade. Aí pagam segurança privada nos Bancos, urbanizações, municipais, enquanto nós como somos pobres nos conformamos com a segurança pública. Vocês enviam os filhos para colégios privados, enquanto nós aqui nos EUA as escolas públicas emprestam os livros aos nossos filhos prevendo que não os podemos comprar.

Vocês não são pobres, gastam é muito mal o vosso dinheiro.

Vocês, portugueses ou são uns estúpidos ou uns mansos."

(autor desconhecido

foi-me dado a conhecer por Mário Rodrigues)


29 comentários:

lélé disse...

Sem contra-argumentação possível!

Maria disse...

Recebi este texto por mail. Em forma de conversa entre um Eddie e um John.
De facto....

:))
Beijo.

escarlate.due disse...

pois LÉLÉ eu não consigo argumentar

escarlate.due disse...

MARIA, efectivamente tive conhecimento deste texto pelo Mário Rodrigues, se foi ou não ele que o escreveu... de qualquer forma está genial e de qualquer forma aconselho vivamente os seus blogs de qualidade :)

Mário Rodrigues disse...

Olá, Maria e Escarlate

Efectivamente esta conversa não foi entre mim e... e também me foi enviada por um amigo. Por isso as aspas (" ")
No entanto a dimensão da verdade contida deixa-me revoltado e por isso a criação do grupo que aliás antecedeu um outro que é o "Arrancam o pão da boca dos meus filhos para alimentar estes usurários...", in: http://www.facebook.com/?ref=home#!/group.php?gid=101331523249592

Um beijo para ambas. Bem-haja.

Mário

apleman disse...

duvido que um americano tenha capacidade para este tipo de raciocinio... isto claro está só pode vir de um português que se gosta de queixar da vida....
Não nos esquecemos que nos grandiosos USA as pessoas morrem ha porta de um hospital se nao tiveram um seguro de saude....

Sorry doc. mas se ha coisa que me tira do serio é a nossa falta de nacionalismo, o facto de metermos sempre a culpa nos outros.
Como dizia o outro a revolução começa na nossa casa....

escarlate.due disse...

correcção feita. obrigada MÁRIO.

Mário Rodrigues disse...

Olá apleman

Pelo que entendi, o texto não foi escrito por um americano, mas sim por um, eventualmente, português que por lá estará. Concordo, quando dizes: "Como dizia o outro a revolução começa na nossa casa...". No entanto, este texto diz-me mais sobre a excelência desperdiçada dos portugueses do que sobre a hipocrisia pseudo-enaltecida dos americanos. Aqui os americanos são um mero adorno de texto; podiam ser os espanhóis, os alemães ou outros...
Isto, claro está, digo eu...

Um abraço

escarlate.due disse...

APLEMAN, tu que até conheces a minha opinião sobre os americanos nem precisavas de ler o parágrafo que antecede o texto ou que te responda a este comentário, pois não?! :)

e também é verdade que nos USA se pode morrer à (sem h maçãzinha) porta do hospital se não tiverem um seguro, aliás cá acontece o mesmo se não tiver seguro ou € suficientes para pagar a sobrevivência e sabes bem que se alguém pode falar disso eu sou uma dessas pessoas.

também me conheces o suficiente para saber que se existe uma pessoa que não poupa auto-criticas quanto ao que nós próprios temos feito deste país, essa pessoa sou eu e também sabes que, por alguma razão, que poucos entendem, nunca saí portanto a "nossa" falta de nacionalismo não é comigo porque, como também sabes, "aqui" a revolução começou muito antes de seres nascido :)

contudo, retirando quem o escreveu que nem sequer me interessa, reconheço neste texto um raciocinio lógico que enalteço, nacionalismos e americanices à parte e nisso (porque te conheço também o suficiente) sei que concordamos :)

kiss. Aple

escarlate.due disse...

:) MÁRIO

Mário Rodrigues disse...

Beijo, escarlate...

CybeRider disse...

E que a paciência é uma virtude...

Ainda ontem ao 4º espaço me deu ganas de... Meter foice em seara alheia, que metia à confiança, neste caso sei que sim. Ainda bem que me abstive, e lá recordo que a abstenção até pode ser uma coisa boa. Volto agora, já com o assunto bastante bem resolvido e de novo levo bens à borla.

A sorte que tenho, só eu sei, de facto!

Bem-hajam, os dois!

apleman disse...

Ana o que escrevi em nada foi dirigido a ti nem ao Mário, falo da grande maioria dos tugas que gostam muito de apontar os defeitos mas que nada fazem para mudar o mundo que os rodeia...

Conheço-te o suficiente para saber que essa não é a tua postura...

(já reli isto umas dez vezes acho que num tem erros) hahahhaha...

Beijinho para o mario e abraço para ti, ou será ao contrario???

escarlate.due disse...

oh CYBER e se tivesses metido a foice não duvido que teria sido uma ceifa :)

bem-hajas tu :)

escarlate.due disse...

é claro que foi dirigido a mim APLEMAN, "atão" este espacinho é de quem?! :)
eu sei Aple e entendi o que querias referir, aliás sabes bem o quanto concordo contigo nesse ponto.
e ainda que discordassemos, ora bolas então mas não é saudavel as pessoas terem pontos de vista diferentes?! tu até sabes o quanto eu gosto de uma boa "discussão", com bons argumentos :)

(acho que tem um erro no hahahaha)
lol

retribuo o abraço mas desconfio que o Mário te vai mandar fazer qualquer coisa com o beijo

Mário Rodrigues disse...

APLEMAN,

Trata de me arranjares um abraço que beijos só dou a dois homens neste mundo; ao meu pai e ao meu filho.

Um abraço

Rafeiro Perfumado disse...

Eu acho que somos mansos estúpidos. Mas também, com este calor, quem é que consegue pensar numa revolução?

escarlate.due disse...

ehehheeh MÁRIO, estás feito maçãzita, eu avisei-te :)

escarlate.due disse...

bem RAFEIROMALCHEIROSO, eu acho que não mos estupidos nem mansos somos acomodados e um bocadinho preguiçosos também mas espero bem que comecemos a usar uns duches frios, uns blocos de gelo, ventoinhas ou ar condicionado, antes que isto azede de vez

heretico disse...

bons argumentos para reagir... e protestar.

beijos

Å®t Øf £övë disse...

Escarlate,
Muito bem visto. Estou inteiramente de acordo. E se queres saber, não somos estúpidos ou mansos, somos ambas as coisas, estúpidos e mansos.
Beijinhos.

Geraldo Brito (Dado) disse...

Apesar de ser contra a xenofobia, gostei do texto.
Saudações e parabéns pelo blog!

escarlate.due disse...

parece que argumentos não faltam HERETICO

escarlate.due disse...

discordo Å®t, não somos estupidos nem mansos, somos é 1 bocadinho preguiçosos, muito acomodados e extraordinariamente maus gestores
beijinhos

escarlate.due disse...

xenofobia? tem a certeza que está a comentar este post?
saudações e obrigada GERALDO

Sofá Amarelo disse...

Há um tio meu que está em França que agora passa metade do tempo e outra metade lá. E na verdade já não tenho pachorra para o ouvir dizer mal de Portugal e enaltecer a França - quando se sabe que aquilo lá também não está um paraíso.

Mas na verdade ele volta todos os anos e não dispensa o vinho, o bacalhau, os enchidos...

escarlate.due disse...

pois... são os emigrantes, SOFÁ, é o espitito emigrante

Alien David Sousa disse...

Eu acho isso tudo muito bonito, o que o senhor se "ESQUECEU" de mencionar é que ganham 5 vezes mais do que eu e têm regalias que nos fariam chorar de inveja. O Que esse senhor disse é bonito, eu tenho amigos em França que me poderiam dizer o mesmo, só não o fazem porque levam logo com a minha: E GANHAS QUANTO POR MÊS? Ah 4 vezes mais do que eu, ok...entendo-te!
Kisses alienígenas

escarlate.due disse...

já tentei esclarecer mais acima que a questão em causa não é a comparação com outros países nem as frases ou "bocas" ditas por estrangeiros ou emigrantes.
esclarecido isso mais que uma vez, a problema´tica resume-se a efectivamente somos maus gestores/governantes e convenhamos que também não somos um povo muito trabalhador nem muito lutador e que reclama mais na mesa de café do que em acções, mas isto obviamente é a minha opinião independentemente de quanto ganho ou quanto ganham os meus parceiros