05/09/09

that's why

“Um dia…

Há muitos e muitos anos luz, quando ainda não existia terra e nem mar, ela ziguezagueava por entre destroços de nada e tudo.

O céu escurecera como breu, quebrara-se em pedaços cadentes.

Atemorizada tentou esconder-se por trás de coisa nenhuma, por baixo de si mesma.

Sabia, sentia, adivinhava, que iria morrer espalmada, sob aquele outrora azul.

Não gritou, não esbracejou, nem chorou, só tremeu.

Outro dia…

Há muitos e muitos anos luz, quando ainda não existia paraíso e nem inferno, num tempo de ninguém, ele sorridentemente se arvorava em anjo de diabo, ou diabo de anjo.

Sem rosto, sem voz, sem nome.

Serenamente viajava pelo espaço transparente”



E mais um dia…

Eram assim um do outro há dois mil anos ou quase, saboreando o tesouro da eternidade do auge.

No sufoco do tempo que os separa, na ânsia do abraço que trocam, na sofreguidão com que se beijam, no carinho com que se exploram.

Nas palavras que calam, nas outras que proferem, nos erros que cometem e nos momentos inolvidáveis, eternos como eles, tão ternos como eles…

Com rosto, com voz, com nome.

Viajam serenamente na agitação que os assola, os derrete, os queima e os une…

como nós apertados em pulseiras, há dois mil anos ou quase…



that’s why I’m gonna spend my life with you



11 comentários:

Teté disse...

O amor é eterno? Eventualmente!

Os corpos onde ele habita, é que nem por isso...

Acho que nunca te tinha lido em veia tão poética, mas gostei! ;)

Beijocas!

Escarlate.Terzo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
escarlate.due disse...

não mesmo TETÉ? olha que já, olha que já :P
e sim, o amor é eterno, imensamente eterno! corpos? mas quem falou em corpos?... :)

Escarlate.Terzo disse...

« Sem rosto, sem voz, sem nome. Serenamente viajava pelo espaço transparente” »

« Com rosto, com voz, com nome. Viajam serenamente na agitação que os assola, os derrete, os queima e os une…»

Você... exaspera-me! ;-)

è por isso que a adoro, sabia?...

escarlate.due disse...

não se exaspere TERZO, ainda tem um ataque cardiaco

Maria disse...

Gostei deste post. Como gostei do de cima...

:))))
(depois de ter lido em RSS numa tarde em que não tive net, bolas...)

P´ Akila disse...

"como nós apertados em pulseiras", palavras para que? simbolismos? talvez... ou mais qu isso...

rascunhos disse...

belo...muito belo !!!!!!!!!!!!

Luis F disse...

Gostei de a ouvir na apresentação do livro do nosso comum amigo Antonio Paiva aqui em Lisboa.

Cheguei a este espaço, através da ajuda de uma amiga do António e aproveito para dizer que gostei muito de o conhecer.

Entretanto gostava de falar consigo por causa do meu 3º livro... entre no meu blog ou escreva para o e-mail

mar.sonhos@gmail.com

Desculpe o atrevimento mas não tenho outra forma de fazer

Obrigado
Luis F

Å®t Øf £övë disse...

Escarlate,
Estás a falar de relações cósmicas???!!!
O Sol e a Lua...
Beijinhos.

Å®t Øf £övë disse...

Escarlate,

.....oooO.............
....(....)....Oooo....
.....)../. ...(....)..
.....(_/.......)../...
.............. (_/....
... PASSEI POR .......
.......... AQUI ......
......................

:)

Beijinhos.