19/04/10

distância entre tudo e chichi

Quedo-me a pensar qual a distância que separa amor e sexo… quando aliados conjugam tão bem como peixe no mar ou estrela no céu. É como aquelas noites de luar, fogueira na praia, temperatura amena, em que tudo está perfeito. É como uma cama feita por medida onde nos aventuramos loucamente. É a brisa no cimo da montanha a acariciar-nos os sentidos. Melodia encantada que nem precisa ser cantada. É como a magia do silêncio que diz tudo sem palavra. É como contrariar a matemática e dois ser igual a um. É sublime. É tudo.

Mas… e quando o primeiro é ausente?... É bom. Ora bolas, obviamente que sexo só por si é bom. Basta que nenhuma das partes seja completamente desprovida de habilidade. Claro que é bom. Tão bom como satisfazer qualquer outra necessidade fisiológica. Fazer chichi depois de horas aflitinho. Pois… é bom.



curiosamente há quem chame o mesmo a ambas as situações…

é como contentarmo-nos com o chichi




22 comentários:

Maria disse...

Pois fazer chichi quando se está aflitinho é bom. O resto também.
Mas... que raio de comparação...

:))
Beijooooo

Paulo disse...

LOOOLLL
Estás a querer dizer que alguns se limitam a fazer chichi a vida inteira?

Vício disse...

tal como escreveste nas letras pequeninas, eu também pensava que era a mesma coisa! será que ando poético demais?

Sandra disse...

Nem sempre é fácil distinguir a distância entre duas coisas. Se sexo e amor podem existir em separado? Penso que sim... Mas acho que preferencialmente deveriam existir em conjunto. Torna as coisas melhores. Mas que o sexo é uma necessidade fisiológica, nisso concordo. Somos humanos e não o fazemos só porque apetece. É necessário, digam o que disserem.

Anónimo disse...

Nunca me teria lembrado de tal comparação.
Beijos
L.

alfa disse...

És completamente maluca!

Nanny disse...

Tu também... quedas-te a pensar em cada coisa... isso lá é coisa que se pense, pá!?

O sexo faz-se, saboreia-se, goza-se... agora pensar???!

A distância? Sei Lá! Eu lá sou algum conta-kilómetros...? :P

(não sabias? fraca desculpa! depois de lá estares, sabias... e eu estava ali a 5 minutos... feia!!!)

Beijinhoooooooooos

escarlate.due disse...

pois é MARIA :)

escarlate.due disse...

eu disse isso PAULO?? :)

escarlate.due disse...

nããããã VICIO, apenas gostas de fazer chichi :P

escarlate.due disse...

também acho que torna melhor, SANDRA, mas nem todos lá chegam :)

escarlate.due disse...

há coisas que não lembram ao diabo, não é L?! :)

escarlate.due disse...

descobriste agora ALFA? :)

escarlate.due disse...

olha que conheço muito boa gente que mais parece um conta-kms NANNY :)

faz-se, saboreia-se, goza-se. pensa-se, e..... :)

shark disse...

O sexo não tem comparação com coisa alguma.
E é um amor, as pessoas dedicarem parte do seu tempo a dar prazer a outra(s).

Vanda Paz disse...

xiiii

isto é que vai para aqui uma açorda....

beijinho

heretico disse...

enfim, cada um faz a mijinha que lhe agrada(ou pode)... lol

beijo

escarlate.due disse...

de acordo SHARK se o "dar prazer a outra(s)" se verificasse sempre, ora como nem sempre é assim... as outras alturas só podem (do meu ponto de vista obviamente) ser chichi (ou nem isso)

escarlate.due disse...

açorda VANDA? ups...
:)

escarlate.due disse...

sem dúvida HERETICO desde que não torre a paciência aos outros

CybeRider disse...

Bom... O pior é quando o que servia para fazer sexo passa a servir só para fazer chichi, que é uma coisa que até os ateus rezam para que não lhes aconteça tão cedo, é assim uma espécie de religiosidade à força. Lá se separa o útil do agradável e o descontentamento multiplica-se exponencialmente por dois ou mais. Se por um lado não haverá fome que não dê em fartura, ocorre-me que neste exemplo é o inverso que acaba por acontecer. Dizem...

(Ah, é verdade! Há os tais azuis!... Mas será a mesma coisa? E as artrites e os reumáticos?)

escarlate.due disse...

ehehheheh CYBER fizeste-me mesmo rir
grazie